Após pico de preço, litro da gasolina cai em Pernambuco

Enquanto os pernambucanos se preparam para pagar mais caro pelo gás de cozinha, estão respirando com um pouco de alívio ao perceber o movimento de queda nos preços dos combustível ao longo das últimas semanas. Após a alta que aproximou o litro da gasolina dos R$ 4 no fim de julho, vários postos da Região Metropolitana do Recife (RMR) têm vendido o produto entre R$ 3,43 e R$ 3,75. Segundo representantes do setor, a queda é uma consequência da forte concorrência e uma reação à retração do consumo. A má notícia é que a expectativa é que os preços voltem a subir.

De acordo com o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis (Sindicombustíveis-PE), Alfredo Ramos, a disputa do mercado local interno é a principal responsável pela retração observada nos preços registrados nas bombas. “Ninguém abastece em um posto onde a gasolina estiver 10 ou 15 centavos mais caro que outro. Então, se você mantém o preço que corresponde ao custo, você não vende. É uma situação complicada”, analisa. Segundo Ramos, a competição com base nos preços e descolada dos custos têm se tornado um problema para o setor, principalmente na RMR.

Já o diretor da Rede EcoPostos, Rafael Coelho, destaca que não há mais margens para redução e a tendência é de que a gasolina volte a subir. “Não houve nenhuma redução de custos, pelo contrário. Os postos estavam recondicionando seus estoques”. Mesmo assim, ele acha que os preços do litro devem demorar a voltar a se aproximar dos R$ 4 em Pernambuco.

REAJUSTE

Nessa terça-feira, a Petrobras anunciou um novo ajuste nos preços de saída dos combustíveis nas plantas de refino do País. A partir desta quarta-feira (11), a gasolina terá queda de 2,60% no preço. Já o preço do diesel sofrerá um recuo de 0,20%.

 

JC Online

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *