Girafa: críticas, histórias de amor e ruas menos cheias

Celebrando 67 anos de fundação, o bloco A Girafa desfilou pelas ruas de Vitória de Santo Antão durante os três dias oficiais de Carnaval arrastando os foliões. Como nos anos anteriores, o público se concentrou na Praça do Livramento, onde o Trio Asas da América iniciou o cortejo. Nesta edição, a aposta foi em dois com open bar. A animação ficou por conta de Silvana Salazar e banda Asas da América.

Em meio à alegria, os foliões não deixaram de repercutir polêmica envolvendo a agremiação. Desde a morte do cantor Pierre, que comandava o bloco há décadas, a Girafa tem enfrentando crise. No desfile de 2016 e deste ano, muitos foliões comentavam o fato de haver menos gente acompanhando o bloco.

“Muito menos gente que antigamente. Andamos com muita facilidade dentro do bloco. Antes era uma verdadeira multidão”, comentou Jéssica Fernanda, estudante. “Hoje é só lembranças de um passado glorioso. Espero que esse momento seja superado”, enfatizou Renata Mayara.

Nas redes sociais, as pessoas se dividiram com relação às atrações. “A diretoria poderia ao menos dar ouvidos aos foliões”, opinou o internauta Affonso Jhonnes.  Já o funcionário público Ednaldo Francisco parabenizou os shows. “Estão de parabéns, foi muito bom. O hino já diz que Girafa é sentimento e coração. Este ano vimos quem é girafeiro de verdade”, disse.

Por meio de sua página no Facebook, a agremiação classificou o atual momento como um processo de mutação. “A mudança faz parte da vida, de evoluir, de crescer. O mundo que nos rodeia está em permanente mudança, assim como nós”, afirmou.

Ainda segundo a direção do bloco, a valorização de artistas da região continuará prevalecendo. “A vida é assim e nós entendemos. Sempre bancamos nossos artistas mesmo recebendo críticas duras e injustas”, contou.

Foto: Reprodução/WhatsApp

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

8 comentários em “Girafa: críticas, histórias de amor e ruas menos cheias

  • 02/03/2017 em 12:42 pm
    Permalink

    No geral o carnaval foi fraco independente de Girafa ou não.
    Três dias de festa por R$ 80 e dois de open, quem bebe retirou o dinheiro investido tranquilamente.
    O problema é que o povo fala demais e sempre vai falar!

  • 02/03/2017 em 12:43 pm
    Permalink

    Tem é que acabar com essa palhaçada de percursos dentro de uma corda, abadá não combina com carnaval, aliás combina com coisa alguma!
    Pelo fim das cordas no carnaval!

  • 02/03/2017 em 12:46 pm
    Permalink

    No mercado sempre este alto e baixos, picos e declives. E nesse momento a Girafa também passa, como outros blocos.

  • 02/03/2017 em 2:24 pm
    Permalink

    Na Minha Opinião Deveria Voltar a Ser Com Orquestra De Frevo Como Era Antigamente…

  • 02/03/2017 em 2:31 pm
    Permalink

    O povo fala de tudo, quando Pierre era vivo criticavam a girafa pq era ele todo ano, agora ele faz falta e só vejo o povo falar.. Não troco por nada o bloco a girafa , Silvana Salazar e banda Asas da America tiraram onda. E estarei marcando presença em 2018, pois mesmo o bloco tendo poucas pessoas o percurso e completo ate o final..

  • 02/03/2017 em 5:43 pm
    Permalink

    Girafa é girafa. Com pouco ou muita gente é a mesma coisa… Bloco completo. Tinha muito amostradinho que saia por status, era o mais caro, pra dizer que podia tá lá. Paguei $80 e bebi a fole… Teve gente que preferiu pagar na saudade e sair apenas 1 dia ganhando só 3 latas de cerveja, ja outros no Marias e lampiões tudo pelo mesmo preço e assim vamos… Carnaval foi fraco o povo não saiu na rua como em outro anos… A Girafa vai se erguer novamente!

  • 03/03/2017 em 1:24 am
    Permalink

    Acompanhei de fora do bloco e constatei o baixo público e baixa potência das bandas contratadas. Saí na Girafa por aproximadamente 15 anos. Voltaria a brincar no bloco, caso a direção investisse em boas atrações. O vocalista da orquestra Avalovara é um excelente cantor e falando em orquestra, a banda mais animada e dançante do carnaval de Vitória neste ano foi a Orquestra Super Oara. Ah, outra coisa… Open bar só é bom para os amantes de bebidas e os demais que não gostam de beber? Nem essa manobra conseguiu atrair o grande púbico.

  • 03/03/2017 em 10:44 am
    Permalink

    Eu acredito que vai passar porque girafa e girafa eu sou sempre girafa vamos que vamos oque passo passo agora é Quanda na memória e pronto e que nem Luiz Zinho Fere diz vamos girafaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa.. e minha opinião

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *