O Caboclo

CleitonFerraz
14/05/2017

Longas fileiras de canaviais, um sol de rachar o chão e qualquer “cabra” em que nele pisar. O Suor desce pelo rosto, água que não mata a sede, mas que satisfaz a sua dignidade já que dizem que o trabalho dignifica o homem.

 O silencio quebrado pelo som dos facões, o estralo das canas, o motor do caminhão, um cantar, um suspiro. Mas é Carnaval! Dos facões, a lança, dos equipamentos de proteção, uma fantasia, do som dos facões e estralos das canas, o som dos sinos e instrumentos. Do homem do campo, em Caboclo de Lança.

Como primeiro post em minha coluna, quero retratar a cultura da zona da mata em sua plena essência.   Esta foto foi tirada no Carnaval de 2017, na Praça da Matriz, em Vitória de Santo Antão. Fechei todo o ângulo em seu rosto deixando os enfeites de sua fantasia cuidar em emoldurar, e preencher o resto do quadro, Assim, tornando essa fotografia rica em cultura, e expressão.

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Comments are closed !