Os Querálvares e o erro que se repete

ThyagoLeao
07/02/2018

É de pai para filho e de filho para pai. Hoje viemos falar sobre a novela, mas não é a dos problemas da cidade, muito menos dos concursados afastados pelo prefeito. Hoje, é dia de falarmos sobre o erro de fechar as portas do Estádio Severino Cândido Carneiro, O Carneirão. O maléfico programa ‘Vale a Pena Ver de Novo’ dos Querálvares.

Na transição das décadas de 80 para 90, o futebol amador de Vitória de Santo Antão começou a ganhar força com a construção da praça esportiva. Tal iniciativa do poder público em levantar um estádio que atendesse aos anseios dos desportistas gerou uma empolgação inédita dos dirigentes de pequenos clubes. Sabendo que entrariam em campo para uma cidade inteira ver, os presidentes de pequenas agremiações levaram o futebol a sério montando equipes competitivas.

Várias revelações do Vitória e do Vera Cruz surgiram, e Vitória de Santo Antão começara a exportar seus melhores frutos para todo o mundo, virando referência para toda região. Com capacidade para mais de 10 mil torcedores, times da capital vieram até a nossa cidade para competir com nossos times. Triste e lamentável dizer que hoje é só “Memórias de um Passado Glorioso”.

José Aglailson, pai do prefeito Aglailson Júnior, ambos do PSB, em 2008, tarde fechou as portas do Carneirão, impedindo não só o Vitória de jogar e treinar, mas impendido a alegria dos torcedores em ver o Tricolor das Tabocas e dos comerciantes que negociavam na época. No entanto, nas urnas, o então gestor sentiu aquilo que pode ter sido uma resposta da arquibancada, a derrota por 232 votos.

Em 2016, Aglailson Júnior repetindo a mesma façanha e atestando incompetência, fecha as portas do estádio municipal, fazendo com que a cidade vire seu laboratório de gostos pessoais. Os vitorienses merecem respeito. Chegou a hora de fazer política de verdade. Não é tempo de politicagem mesquinha.

Já que estamos falando de fechamento de espaços, lembramos do Centro Social União e Trabalho, projeto social de Ozias Valentim e Família, que passou por maus bocados em 2017, com a perseguição do Governo Municipal. Mais uma vez a política falou mais alto e as portas fecharam. O prefeito alegou que aquele prédio era muito importante para o município, para a instalação de uma unidade de saúde, e que não podia ficar na mão da instituição. Acontece que apenas a placa foi trocada e nada funciona no local

Visitamos esses locais durante a semana, e registramos o abandono que vivem. Incrivelmente, numa façanha extraordinária do The Flash, a prefeitura limpou e capinou o Centro Social, que estava cheio de mato, abandonado e sem energia. Hoje, está lindo. No entanto, sem funcionar e sem energia, deu no mesmo.

Já no Carneirão, depois da visita da equipe da Globo Nordeste, a prefeitura começou a capinar a grama do campo. Onde antes já foi palco de estrelas, hoje é palco para o tráfico de drogas e um depósito de lixo das casas vizinhas.

Por fim, gostaríamos de pedir a vocês, leitores da coluna, para filmar ou fotografar os problemas da nossa cidade e mandar nos perfis do prefeito e da prefeitura. Quem sabe assim eles não resolvem o problema o quão rápido que resolveu após nossas imagens nas áreas citadas acima. Voltarei em breve!

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

1 Comment

  1. Como o prefeito gosta de brandar!
    “Manda quem pode, obedecem todos!”
    Infelizmente Vitória volta ao tempo do Coronelismo, onde os projetos pessoais sobrepõem aos projetos coletivos e administrativos. Enquanto isso ficamos só vendo o prefeito desfilando com seus filho candidato nos eventos oficiais, bem como deliberando como gestor público fosse. Vamos aguardar outubro e ver se o filho do prefeito terá o sucesso que o mesmo vem brandando em rodas sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *