Casal que atirou em sargento da PM na mira da polícia

NogueiraJunior
06/09/2017

O casal suspeito de atirar em um sargento do 21º Batalhão da Polícia Militar está sendo procurado. A dupla tentou assaltar uma loja de aparelhos celulares no Centro do município. O policial, ao perceber a investida, reagiu e foi baleado. Após ser socorrido para o Hospital João Murilo, o militar foi encaminhado para a unidade de saúde da corporação, no Derby, área central do Recife.

Os suspeitos continuam foragidos e a polícia segue na busca de novas informações. “A ajuda da sociedade para descobrir a localização do homem e da mulher é de suma importância. No site do Disque Denúncia ou através do telefone da PM: 3526-8900 os moradores podem auxiliar”, disse o delegado João Gaspar.

Foto: Divulgação/Polícia Civil

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Menores interceptados pela polícia após roubo na Praça da Rua Amarela

NogueiraJunior
10/06/2017

A correria e o tumulto foi intenso no início da tarde desta quinta-feira (08), na Praça Rua da Amarela, área urbana de Vitória de Santo Antão. Por volta das 12h10, dois adolescentes de 17 anos realizavam roubos de aparelhos celulares aos estudantes que saiam do Colégio Radar.

Uma viatura durante o patrulhamento acionada pelos jovens, continuou as diligências e conseguiu interceptar a dupla. Durante a abordagem, um dos criminosos fugiu, mas o outro foi capturado. Ele estava com uma faca peixeira e um aparelho celular.

Apesar da fuga, os PMs continuaram as buscas no entorno do Bairro Universitário, porém não obteve êxito, no entanto, o foragido já identificado pela corporação e pode parar com os costados atrás das grades a qualquer momento. Na delegacia, o detido confessou o roubo e foi reconhecido pelas vítimas. Autuado em flagrante por ato infracional, o jovem foi recolhido para a Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase).

Foto: Reprodução/Google Street View

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Dupla que roubava universitários termina capturada pela PM

NogueiraJunior
25/05/2017

Os universitários da Faculdade Escritor Osman da Costa Lins (FACOL) agora podem ficar mais sossegados. Isto porque a farra dos “garotos da pop” foi interrompida por policiais do Grupo de Apoio Tático Itinerante (GATI), do 21º Batalhão Monte das Tabocas, na noite desta quarta-feira (4), em Vitória de Santo Antão. Graças aos ‘homens de preto’ a dupla foi capturada no bairro do Jardim Ipiranga, área urbana do município.

Na ação, foram recuperados quatro aparelhos celulares. Um revólver calibre 38 com três munições intactas e R$ 350 também foi apreendido, além da motocicleta modelo pop 100, de placa PCL 9399, cor preta. Os garotos foram identificados como Everson da Silva Lima, 20 anos e um adolescente de 15.

Eles foram conduzidos para o Complexo Policial e em seguida, Everson levou a pior: autuado em flagrante delito por roubo, porte ilegal de arma de fogo e corrupção de menor. O seu comparsa também foi autuado pela autoridade judiciária.

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Vitória registra mais de 50 homicídios entre janeiro e abril de 2017

NogueiraJunior
15/05/2017

“Estamos trabalhando no caminho certo”. Parece até brincadeira, mas foi o que disse o secretário Ângelo Gioia em coletiva de imprensa, durante a divulgação 2.037 homicídios entre janeiro e abril deste ano em Pernambuco. Em março, segundo os dados, divulgados na tarde desta segunda-feira (15), março registrou 549 homicídios, porém em abril, houve uma diminuição: 514 foram contabilizados no Estado.

Em Vitória de Santo Antão, em quatro meses, 51 pessoas foram assassinadas no município.  De acordo com a SDS, janeiro teve 15; fevereiro 9; março 15; e abril 12. Já os Crimes de Violência Contra o Patrimônio, também apresentaram redução. Abril contabilizou 154 registros. Seguindo o panorama de dados, os casos de Violência Doméstica Contra a Mulher e estupros apresentaram resultados positivos comparados há outros meses.

Apesar das pequenas reduções nota-se uma falência múltipla no Pacto Pela Vida, quando as forças de segurança registram uma média de 17,13 mortes por dia. 58% dos crimes estavam ligados a atividades criminais, como tráfico, crime organizado, grupos de extermínio e sistema prisional.

PRODUTIVIDADE POLICIAL

As prisões em flagrante delito aumentaram. No estado, 6.925 pessoas foram autuadas. Com 1.468 armas apreendidas e o cumprimento de 1.775 mandados de prisão, Gioia se sentiu satisfeito. “Os números que apresentamos hoje são a prova cabal de que o Pacto pela Vida tem tudo para continuar trazendo segurança e bem estar para a população de Pernambuco”, disse o secretário.

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Em Vitória, quase 40 assassinatos são registrados no primeiro trimestre de 2017

Trinta e nove pessoas foram assassinadas em Vitória de Santo Antão no primeiro trimestre de 2017. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira no site da Secretária de Defesa Social (SDS). O aumento dos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) continuam a todo vapor. Fazendo uma análise, observamos que no ano passado 86 pessoas foram mortas, números que não haviam crescido desde os últimos noves anos. O ano mais violento no município foi em 2008 com 87 crimes – um a mais que 2016.

Voltando para 2017, em apenas três meses, mais de trinta homicídios já estão contabilizados pela Polícia Civil no município. Janeiro fechou com 15; fevereiro com 9 e março com 15. Para piorar, os Crimes Violentos Contra o Patrimônio (CVP) continuam subindo. De acordo com os dados, janeiro obteve 150 registros, fevereiro 164 e a alavancada foi em março, com 180. A categoria inclui roubos a estabelecimentos comerciais, agências bancárias, ônibus, transeuntes, residências e automóveis; sequestros e extorsão mediante sequestro.

Estupro e violência doméstica e familiar contra mulheres

As ocorrências de crimes de estupros tiveram uma redução significativa. Neste ano cinco casos ocorreram, comparado a 2016, que obteve 36 crimes desta modalidade. Comemoramos de um lado e lamentamos de outro. Quando se trata de vítimas de violência doméstica, nota-se que até março 99 mulheres foram vítimas. Comparado a janeiro e fevereiro, março desbancou 39 pessoas.

É preocupante como esses números assustam não só a imprensa, mas a sociedade civil, que hoje vive sitiada pelo medo. A não adesão dos policiais ao Programa de Jornada e Extra de Segurança (PJES) e a intensificação da operação padrão tem contribuído o aumento da criminalidade. Vale salientar que a operação padrão exige que todo efetivo antes de ser lançado às ruas faça um tipo de ‘revisão’ dos equipamentos de uso como: coletes à prova de balas, viaturas com os requisitos exigidos pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e Equipamentos de Proteção Individuais (EPIs). É notável que se tudo estiver dentro da legalidade na segurança pública de Pernambuco, a operação não teria refletido no cenário.

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Dupla de moto realiza assaltos em Vitória; insegurança assusta vitorienses

NogueiraJunior
03/02/2017

O medo ao sair de casa: esse é o cotidiano dos vitorienses. Há duas semanas os assaltos em Vitória tiveram um aumento gritante. Nos últimos dias, centenas de pessoas foram vítimas dos famosos “dois caras em uma moto”. Nesta quinta-feira (03,) as características desses suspeitos vieram à tona. Utilizando uma motocicleta modelo Bros, vermelha, segundo relatos, os suspeitos fizeram um festival de assaltos em diversos bairros de Vitória. Tudo começou no Mário Bezerra, logo em seguida, se estendeu para o Jardim Ipiranga, Dique, Rua Amarela, Cajá e Matadouro. Enquanto os bandidos cometiam seus crimes, os policiais militares – uma minoria – faziam diligências para tentar captura-los e, obviamente, não tiveram êxito.

Por conta da Operação Padrão, muita coisa mudou no cenário da segurança de pública de Pernambuco. Entre as mudanças, o avanço desenfreado da violência nos interiores do estado. A falta constante de policiamento encorajou os bandidos a praticarem desordem em diversos locais.

E A POLÍCIA CIVIL?

Para piorar o agravante, temos uma Polícia Civil que pouco atua na cidade no combate à criminalidade – o que beneficia mais ainda os que vão de encontro à lei. Na maior parte dos casos de homicídios, roubos e furtos, os inquéritos são arquivados sem solução.

Mesmo com o reconhecimento do Governo, o estado de inércia continua o mesmo e isso se resume em apenas receber as ocorrências da Polícia Militar e arquivar. Faz quanto tempo que vimos a Polícia Civil de Vitória realizar uma operação/ação repreensiva? Pois é, faz muito, mais muito tempo mesmo. O que deixa o cidadão dependente de apenas uma corporação – a militar.

Muitas vezes, o indivíduo é orientado a prestar um registro de Boletim de Ocorrência, mas ao chegar no departamento, o policial de serviço já diz em voz alta: “tá fora de sistema, passa amanhã”.  Notamos uma indolência muito grande nas investigações de qualquer tipo de crime. Por conta disso, os problemas continuam, sem prisões de homicidas e assaltantes.

O CIDADÃO TEM QUE SE PRECAVER

Você já teve um amigo que foi roubado ou conversou com alguém que tivesse sido? Na maioria das vezes, isso pode ser evitado se certas normas de seguranças tivessem sido seguidas. O ladrão sempre “trabalha” com a lei do menor esforço. Se você dificultar o trabalho dele, com certeza ele irá procurar outra pessoa mais que dê o princípio da oportunidade. Com a escalada vertiginosa da criminalidade, os aparelhos celulares, bolsas e carteiras, passaram a ser a menina dos olhos dos marginais. Mas quais os motivos que levaram os ladrões a se especializar no furto e roubo a transeuntes? Vejam as dicas do Diário Policial:

É importante lembrar que nossa capacidade de proteção contra um assalto na rua depende muito do nosso nível de atenção ao contexto e das medidas de prevenção que nós usemos. Portanto, mantenha-se atento (a).

Quando estamos na rua é necessário ter consciência de tudo ao nosso redor e evitar as distrações. Sempre preste atenção para saber que não está sendo seguido por alguém, preste atenção nas pessoas ao seu redor quando caminha pela rua, e se um suspeito estiver rondando você há algum tempo, entre em um restaurante ou lugar público para despistá-lo.

Não é para ficar em estado de paranoia constante, mas sim estar alerta e prestar atenção ao que acontece a nossa volta. Os especialistas em segurança pessoal indicam que esta é uma das características fundamentais se queremos evitar ser assaltados na rua: não deixe as pessoas verem você como alguém vulnerável.

Evite o costume de manusear grandes quantidades de dinheiro “vivo”. Muitos roubos acontecem porque a informação de seus hábitos é filtrada aos ladrões, transformando você em uma vítima potencial. Quando tiver que fazer uma operação com bastante dinheiro (transferências, pagamentos, etc.) faça sempre on-line. Além disso não é recomendável nunca contar o dinheiro na rua. Se teve que sacar uma quantidade grande de dinheiro do banco por algum motivo, conte-o sempre lá dentro, discretamente e prestando atenção para que ninguém esteja vendo.

Você deve aprender a distribuir seus pertences em diferentes lugares de sua bolsa ou mochila, desta forma se um batedor de carteira ou ladrão tentar abri-la, os objetos de valor não estarão todos juntos. O celular e a maior quantidade de dinheiro devem ir, preferivelmente, nos bolsos da frente da nossa calça.

Nunca, nem por um minuto, perca de vista as suas coisas. Uma pequena distração pode fazer de você a vítima de um roubo. Também não é recomendável usar bolsas e mochilas que não fecham bem ou que não têm um fechamento adequado. Se usar alguma bolsa (principalmente no caso das garotas) que não tenha um fechamento seguro, leve uma carteira e o celular em seus bolsos.

É importante transitar sempre por ruas bem iluminadas e evitar ruelas e lugares escuros no meio da noite. Se estiver em um bairro que não conhece ou que conta com um índice de criminalidade alto, o melhor é não andar a pé: pegue um mototáxi corretamente identificado para abandonar o lugar.

Evite ter objetos de valor à vista: câmeras fotográficas, celulares, reprodutores de música, computadores, etc. Eles são uma tentação enorme para os ladrões. O melhor é mantê-los guardados em sua bolsa ou mochila e só tirar com muito cuidado em espaços seguros.

Também não é conveniente sair na rua repleto de joias e com peças de muito valor, elas são imãs para os ladrões.

Tenha sempre em seu celular o número da Polícia Militar e dos organismos de segurança de sua cidade, e se algum dia estiver em uma possível situação de roubo, poderá alertar rapidamente os corpos de segurança.

 

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Vitória: insegurança superou todos os limites

NogueiraJunior
18/01/2017

Os moradores de Vitória de Santo Antão estão assustados com o aumento da criminalidade no município. Isto porque em apenas 16 dias foram assassinadas 12 pessoas. Para embaraço da população, os assaltos ocorrem à luz dia, no período vespertino e noturno. Sem estratégias palpáveis, o Batalhão das Tabocas assiste a tudo agindo apenas de forma repressiva, ao invés de trata o combate à violência com amplitude, o que acalmaria os ânimos exaltados da população local.

No nosso último artigo, comentamos sobre os altos índices de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) em Vitória de Santo Antão e região no ano de 2016. Desta vez, iremos destacar os Crimes de Violência Contra o Patrimônio (CVP), essa modalidade se refere aos roubos e furtos no município.

Comparado a 2015, os números assustam, pois, houve um aumento de aproximadamente 45%. As naturezas principais do CVP em Vitória são: roubo de veículo; roubo em residência e estabelecimento comercial; roubo a transeuntes e outros. Todo mundo é conhecedor que a maioria dos delitos ocorre durante a noite e os dados confirmam a afirmação citada. De 100% dos roubos e furtos, mais de 47% aconteceu no período noturno. Na terra das Tabocas, no período de 2015 apenas 897 CVP aconteceram, todavia em 2016 o número disparou para 1031.

PACTO PELA VIDA

Apesar do mote do Pacto Pela Vida ser o combate aos homicídios, o que mais incomoda a população e aumenta a intranquilidade pública são os crimes contra o patrimônio, pois, na sua maioria, estes são realizados com o emprego de violência contra o cidadão, ao contrário dos homicídios que em sua maioria acometem aqueles que se envolvem no consumo e tráfico de entorpecentes.

A inoperância policial e a falta de investigações que determinem as autorias dos assassinatos, além disso, a carência de estratégias de enfrentamento do crime em diversas esferas dificulta bastante à prevenção. Enquanto isso, a polícia age de forma empírica sem entender a dinâmica do caso – empregando o policiamento de forma genérica e não otimizada.

Por outro lado, os criminosos estudam cada passo das forças de segurança e planejam suas investidas de forma perspicaz. O Pacto nasceu da construção de um mecanismo de governança com foco na redução de homicídios. Hoje, suas reuniões não passam de um ritual tecnocrático. Não têm força. Não têm capacidade de fazer a política pública acontecer, disse o mentor do programa em entrevista.

INSEGURANÇA É CULPA DO GOVERNADOR?

Até o Governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), acabar com a queda de braço junto às associações das polícias do Estado, os PMs continuam em Operação Padrão (Legal). Nesta semana, Câmara cobrou mais ação do governo federal nas ações de combate à violência. Percebemos que o governador está sozinho nesta luta, sem forças e mesmo assim não ‘abre nem para um trem’. Enquanto o gestor estadual não se define nosso estado se transforma em um cenário sangrento.

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone