Major Robério chega para comandar o 21º Batalhão

NogueiraJunior
17/06/2017

Com a mudança do comando do 21º Batalhão da Polícia Militar, situado em Vitória de Santa Antão, divulgada em primeira mão para os leitores da coluna Diario Policial, foi anunciado no dia 1 de junho o substituto do tenente coronel Edivaldo Oliveira. Para suprir a saída do oficial, foi escolhido o major Robério Luiz.

Dez dias comandado a unidade, o oficial contou que fez um diagnóstico para adotar medidas de prevenção aos crimes de homicídios, roubos, furto, consumo e venda de drogas na Área Integrada de Segurança (AIS) do Batalhão.  “Nesse primeiro momento realizamos um diagnóstico dos principais indicadores de violência tanto em Vitória como em demais cidades de nossa responsabilidade para desencadearmos nossas ações operacionais”, explicou.

O novo comandante revelou também que após sua chegada resgatou as equipes especializadas: rondas ostensivas com apoio de motocicletas (Rocam) e o Grupo de Apoio Tático Itinerante (GATI), que estavam desativadas durante a Operação Padrão.

 “O Governo do Estado preocupado com essa situação de efetivo, autorizou a realização do Curso de Formação de Habilitação de Praças (CFHP) e agora no final de julho para o começo de agosto estarão sendo divididos novos recrutas nas unidades. Então vai ser um reforço a mais e a gente espera ser contemplado para que possamos melhorar o nosso serviço de segurança pública na cidade”, disse o major Robério, explicando o reforço de efetivo policial que o Batalhão das Tabocas irá receber em breve.

Por fim, o major Robério estabeleceu uma relação de transparência com a imprensa local. “O nosso compromisso em trabalhar e se relacionar bem com a imprensa e a sociedade é constante. Com isso, iremos ganhar essa luta contra a criminalidade”, disse.

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

De janeiro a maio, 62 pessoas foram assassinadas em Vitória

NogueiraJunior
15/06/2017

A média de 17,1 mortes violentas por dia em Pernambuco caiu para 14,7. Um balanço apresentado ontem (14), pela Secretaria de Defesa Social (SDS), aponta que no mês de maio foram registrados 457 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) no Estado.

Em Vitória, apenas um crime a menos foi registrado em maio, comparado a abril que notificou 12 casos. Apesar de apenas um registro a menos no número de mortes, a quantidade de Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVPs) apresentou crescimento.

Os dados da SDS revelam que no mês de maio ocorreram 183 crimes de roubos e furtos contra o patrimônio, entre roubo de veículos e transeuntes. Já em abril, o total foi de 162 crimes. As mortes de janeiro a maio deste ano no município chegam a 62. No ano passado, 86 crimes de mortes violentas somaram nas estatísticas da SDS.

MOTIVAÇÕES
Os números da SDS indicam que das 457 mortes ocorridas no mês passado em Pernambuco: 135 foram motivadas pelo tráfico de drogas, 97 por acerto de contas, 22 aconteceram em decorrência de outras atividades criminais, 67 por conflitos nas comunidades e 47 não tiveram as motivações ainda definidas. Fazem parte da lista ainda mortes decorrentes de latrocínios, conflitos afetivos ou familiares e feminicídio.

MULHERES VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR
Comparado aos dois meses anteriores, os casos de mulheres vítimas de violência doméstica e familiar mostraram redução de 50%. No total, 167 casos foram registrados de janeiro a maio.

ESTUPRO

Apenas um caso foi registrado pela SDS no mês de maio. Ao todo, 9 casos ocorreram nos cinco primeiros meses do ano.

SECRETÁRIO DIZ QUE ESTÁ NO “CAMINHO CERTO”
“Apesar de não ter havido nenhum aumento no número de policiais militares neste ano, estamos conseguindo reduzir a criminalidade. Isso se deve ao trabalho ostensivo da Polícia Militar e às investigações feitas pela Polícia Civil. Estamos no caminho certo. Há três meses os números de homicídios apresentam redução, mas não estamos comemorando. Muito ainda precisa ser feito. Nossa grande meta é reduzir sempre a criminalidade e oferecer segurança para a população”, declarou o secretário de Defesa Social, Angelo Gioia em entrevista coletiva.

 

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Mulher sofre agressão sexual com cabo de vassoura no Mário Bezerra

NogueiraJunior
12/06/2017

Um ato de covardia. No início da manhã do último sábado (10), dois homens estupraram uma dona de casa de 45 anos, na Rua São Pedro, no Loteamento Professor Mário Bezerra, em Vitória de Santo Antão. A dupla usou um cabo de vassoura para cometer a violência sexual.

Um morador ao transitar pela via pública se deparou com a mulher seminua estirada no solo. Assustado, ele acionou a Polícia Militar e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

De acordo com a PM, a vítima relatou que um dos agressores é conhecido por ‘galo’ e reside próximo ao Bar do Vento. Já o segundo criminoso não foi identificado por ela, nem pela polícia. Ainda conforme a dona de casa, o ‘galo’ já havia tentado praticar a mesma investida há um ano.

O crime de estupro foi registrado pela Delegacia da Mulher. Espera-se que os agressores sejam presos e punidos pela pratica do ato covarde e cruel.

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Menores interceptados pela polícia após roubo na Praça da Rua Amarela

NogueiraJunior
10/06/2017

A correria e o tumulto foi intenso no início da tarde desta quinta-feira (08), na Praça Rua da Amarela, área urbana de Vitória de Santo Antão. Por volta das 12h10, dois adolescentes de 17 anos realizavam roubos de aparelhos celulares aos estudantes que saiam do Colégio Radar.

Uma viatura durante o patrulhamento acionada pelos jovens, continuou as diligências e conseguiu interceptar a dupla. Durante a abordagem, um dos criminosos fugiu, mas o outro foi capturado. Ele estava com uma faca peixeira e um aparelho celular.

Apesar da fuga, os PMs continuaram as buscas no entorno do Bairro Universitário, porém não obteve êxito, no entanto, o foragido já identificado pela corporação e pode parar com os costados atrás das grades a qualquer momento. Na delegacia, o detido confessou o roubo e foi reconhecido pelas vítimas. Autuado em flagrante por ato infracional, o jovem foi recolhido para a Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase).

Foto: Reprodução/Google Street View

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Dupla que roubava universitários termina capturada pela PM

NogueiraJunior
25/05/2017

Os universitários da Faculdade Escritor Osman da Costa Lins (FACOL) agora podem ficar mais sossegados. Isto porque a farra dos “garotos da pop” foi interrompida por policiais do Grupo de Apoio Tático Itinerante (GATI), do 21º Batalhão Monte das Tabocas, na noite desta quarta-feira (4), em Vitória de Santo Antão. Graças aos ‘homens de preto’ a dupla foi capturada no bairro do Jardim Ipiranga, área urbana do município.

Na ação, foram recuperados quatro aparelhos celulares. Um revólver calibre 38 com três munições intactas e R$ 350 também foi apreendido, além da motocicleta modelo pop 100, de placa PCL 9399, cor preta. Os garotos foram identificados como Everson da Silva Lima, 20 anos e um adolescente de 15.

Eles foram conduzidos para o Complexo Policial e em seguida, Everson levou a pior: autuado em flagrante delito por roubo, porte ilegal de arma de fogo e corrupção de menor. O seu comparsa também foi autuado pela autoridade judiciária.

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Após dois meses de comando, tenente-coronel Edivaldo se despede do 21º BPM

NogueiraJunior
15/05/2017

Após cerca de dois meses comandando o 21º Batalhão Monte das Tabocas, em Vitória de Santo Antão, o tenente-coronel Edivaldo Oliveira, se despediu, na noite desta segunda-feira (15), por meio de mensagem enviada à tropa. No texto, o oficial contou que dará entrada ao processo de reserva.  O motivo: acompanhar a família.

Para suprir a saída, foi escolhido o major Robério. No subcomando, continua o major Adriel.  “Agradeço do fundo do coração a receptividade e apoio de Oficiais e Praças deste 21º BPM, nossa unidade, ainda que por curto tempo’’, agradeceu Edivaldo.

Confira a mensagem na íntegra:

Caríssimos companheiros!

Faço ciente a todos que deliberei junto a DINTER-1, minha decisão de dar entrada no processo de reserva.

Serei substituído por um Oficial de minha turma, o Maj PM Robério, que é meu amigo, mas, sobretudo, foi escolhido por suas qualidades.

Deixo claro que minha decisão se deve a necessidade de acompanhamento da família, não havendo qualquer outro motivo, pelo contrário, do ponto de vista profissional vivo um excelente momento, gosto da Unidade, estou estimulado e tenho reconhecimento.

Quero deixar claro, também, que não declinei um minuto de trabalhar e acreditar e não divulguei logo, pois a minha decisão foi iniciada há duas semanas e deixei a Diretoria a vontade para agir com o tempo necessário que eu aguardaria com a lealdade que é devida. Assim foi feito, não tive, portanto como adiantar pois as deliberações estavam em curso.

A Polícia Militar é muito marcante e sempre estará presente, tenho grande respeito e admiração por minha Corporação. Nela, tive o acompanhamento de Deus a me proteger neste caminho, nestes desígnios.

Não me ative a vaidades, mas tenho orgulho de envergar a farda da Polícia Militar, a qual sirvo com honra!

Agradeço do fundo do coração a receptividade e apoio de Oficiais e Praças deste 21°BPM, nossa Unidade, ainda que por curto tempo.

A polícia militar é uma grande escola de vida, levo muitos aprendizados, recordações e sentimentos, principalmente de gratidão.

Deus abençoe a todos grandemente e permita prosperar os verdadeiros companheiros, que Sua Justiça esteja sempre a nos proteger.

Um grande abraço,

Ten Cel PM EDIVALDO

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Vitória registra mais de 50 homicídios entre janeiro e abril de 2017

NogueiraJunior
15/05/2017

“Estamos trabalhando no caminho certo”. Parece até brincadeira, mas foi o que disse o secretário Ângelo Gioia em coletiva de imprensa, durante a divulgação 2.037 homicídios entre janeiro e abril deste ano em Pernambuco. Em março, segundo os dados, divulgados na tarde desta segunda-feira (15), março registrou 549 homicídios, porém em abril, houve uma diminuição: 514 foram contabilizados no Estado.

Em Vitória de Santo Antão, em quatro meses, 51 pessoas foram assassinadas no município.  De acordo com a SDS, janeiro teve 15; fevereiro 9; março 15; e abril 12. Já os Crimes de Violência Contra o Patrimônio, também apresentaram redução. Abril contabilizou 154 registros. Seguindo o panorama de dados, os casos de Violência Doméstica Contra a Mulher e estupros apresentaram resultados positivos comparados há outros meses.

Apesar das pequenas reduções nota-se uma falência múltipla no Pacto Pela Vida, quando as forças de segurança registram uma média de 17,13 mortes por dia. 58% dos crimes estavam ligados a atividades criminais, como tráfico, crime organizado, grupos de extermínio e sistema prisional.

PRODUTIVIDADE POLICIAL

As prisões em flagrante delito aumentaram. No estado, 6.925 pessoas foram autuadas. Com 1.468 armas apreendidas e o cumprimento de 1.775 mandados de prisão, Gioia se sentiu satisfeito. “Os números que apresentamos hoje são a prova cabal de que o Pacto pela Vida tem tudo para continuar trazendo segurança e bem estar para a população de Pernambuco”, disse o secretário.

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Entrevista: Presidente da Associação de PMs fala sobre Operação Padrão

NogueiraJunior
04/05/2017

Em entrevista concedida à coluna ‘Diário Policial’ o presidente da Associação dos Cabos e Soldados (ACS), cabo Alberisson Carlos, que esteve na manhã desta terça-feira (02) na Faculdade Integradas da Vitória de Santo Antão (Faintvisa), visitando o efetivo do 21º Batalhão, contou sobre a Operação Padrão que ainda ocorre em todo Estado.

Ele contou como anda as negociações com o governador Paulo Câmara, frisou sobre o ‘reajuste salarial’ oferecido pelo poder executivo recentemente, e agradeceu à sociedade por apoiar a categoria. Alberisson destacou que o objetivo do manifesto é melhores condições de trabalho para a tropa. “A Operação Padrão é a polícia buscando viver dentro da legalidade”, destacou.

O movimento dos PMs começou no dia 6 de dezembro de 2016. Cerca de mil PMs e bombeiros se reuniram na Praça do Derby, na área central do Recife, segundo estimativa da organização. A operação determina apenas que os policiais realizem apenas serviços básicos, sem infringir a lei. Ou seja, só atuam nas ocorrências mais graves. Além disso, a ação tem como objetivo entregar os cargos de jornada extra, que tem sete mil vagas na PM.

Confira a entrevista na íntegra:

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Insegurança continua após operação em Vitória

NogueiraJunior
28/04/2017

Operação ou Pirotecnia? São essas as perguntas frequentes da população que presenciou dois dias de muita movimentação policial em Vitória de Santo Antão. Uma ação com mais de 100 policias entre civis e militares, 20 viaturas e a utilização de um helicóptero do Grupo Tático Aéreo, da Secretaria de Defesa Social para propiciar sensação de segurança aos moradores.

Foram dois dias de intenso policiamento aéreo e terrestre no âmbito de combater homicídios e tráfico de drogas na Área Integrada de Segurança (AIS) do 21º Batalhão Monte das Tabocas.

Por um lado, todo esse motim trouxe elogios. Para o delegado seccional Hallysson Pontes, o objetivo dos trabalhos foi dar uma rapidez nos inquéritos dos homicídios que ocorreram no primeiro trimestre de 2017, e posteriormente prender os possíveis autores dos crimes.

Porém, o que a população esperava era ver muitas pessoas sendo presas pelos crimes e não apenas um serviço burocrático sendo adiantado.  A insatisfação foi tão enorme que chegaram a questionar se a operação intitulada ‘Força no Foco’ era mais uma jogada de marketing do Governo.

Para retrucar, a Polícia Civil disse que mais de 100 pessoas foram ouvidas em cartório. E novamente outra indagação. Por que esse procedimento não foi feito antes? Isso a sociedade precisa saber.

Mesmo com toda essa, ‘sensação de segurança’ intencionada pelo Governo, foi só a operação ser finalizada que os criminosos retornaram às ruas para praticar delitos. Na noite desta quarta-feira (26), o que mais se viu nas redes sociais foram relatos de assaltos. Na manhã desta quinta-feira (27) a frase que estava já na ‘ponta da língua’ dos comerciantes: “foi só passar a operação que tudo voltou ao normal”. Nós precisamos de mais ações integradas no âmbito de prender os criminosos e não apenas resolver o serviço burocrático.

Ainda há relatos que alguns policiais pediram ‘ajuda’ a comerciantes, políticos e empresários locais para que fosse custeada a alimentação dos que iriam atuar 48h. Em resposta, a SDS negou qualquer informação sobre o caso.

PIROTECNIA: Informalmente, é gíria usada para dizer que algo é feito para desviar a atenção ou somente para impressionar, para chamar a atenção.

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Tiros e correria na Praça da Matriz no feriado

NogueiraJunior
22/04/2017

Mais uma vez a cena se repete: tiros, correria e tumulto na Praça da Matriz. A noite do feriado desta sexta-feira (21) foi de tensão para os frequentadores do local, o qual antes era tido como um ambiente familiar. O pânico começou quando um rapaz, após uma discussão, sacou uma arma, e atirou contra outro jovem. Dois disparos foram efetuados, porém, um deles atingiu a vítima na nádega.

Socorrido para o Hospital João Murilo de Oliveira (HJMO), a vítima recebeu os primeiros socorros e não corre risco de morte. Apesar do susto, ele foi encaminhado para uma unidade no Recife, de acordo com os socorristas.  A Polícia Militar foi acionada e fez diligências para tentar capturar o autor dos disparos, que até o momento encontra-se foragido.

Uma estudante de 22 anos contou a nossa reportagem que foi a primeira e última vez que esteve no local. “Eu vim porque uns amigos me chamaram, mas nem deveria ter vindo. A gente observa que tem muita gente mal intencionada: consumo de drogas, tráfico e outras coisas que tenho medo até falar, mas não irei mais retornar a este local – prefiro ir para um barzinho acho mais seguro”, disse a jovem que não quis se identificar.

Já um comerciante revelou que por conta da insegurança está fechando o estabelecimento mais cedo. “Estou indo pra casa mais cedo. Quando chega a determinado horário o clima fica pesado por aqui. E para não ser vítima da violência, prefiro voltar pra casa mais cedo”, revelou o senhor de 53 anos.

Foto: Bruno Valois/Cortesia

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone