Lei do Farol registra 43 mil multas em um ano em Pernambuco

Um ano após a Lei do Farol entrar em vigor, foi registrado em Pernambuco um total de 43 mil autuações nas rodovias federais que cortam o estado. Uma média de 117 multas por dia. O balanço foi divulgado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), com dados a partir de julho de 2016, quando a lei entrou em vigor. Os números nacionais apontam uma redução nos acidentes por atropelamento de pessoas nas rodovias e das colisões frontais.

Os dados regionais sobre acidentes ainda não foram abertos pelo Ministério dos Transportes. Mas, a princípio, os resultados são positivos. No período de julho de 2015 a julho de 2016 foram registrados no país 1.640 atropelamentos. De julho de 2016 a julho de 2017 esse número caiu para 1.589, numa redução de 3,5%. Já em relação às colisões frontais o percentual de redução chega a 9,1%.

A legislação chegou a ter o caráter punitivo suspenso até a instalação das placas de sinalização. Mesmo assim, muitos motoristas foram pegos de surpresa. O taxista Jorge de Souza, de 65 anos, conta que ainda esquece da norma. “Eu circulo de Olinda para Recife e passo pela PE-15, onde é preciso ligar os faróis. Confesso que já esqueci, mas nunca recebi uma multa por esse motivo”, contou. Apesar das críticas, o taxista já admite que faz diferença na estrada. “No começo a gente criticou a criação de mais uma multa, mas na pratica fica melhor para identificar os veículos a uma certa distância”, revelou.

Já o motorista Josenildo Ferreira, 45 anos, não concorda com a punição para quem não acende os faróis. “Acho que poderia ter um viés mais educativo. Em um dia de chuva, como já era antigamente, tudo bem. Mas com o tempo normal não vejo nenhum motivo. Mas acendo para não ser multado e saio de casa com as luzes acesas”, afirmou.

Em Pernambuco, três rodovias federais estão dentro do perímetro urbano: a BR-101, do quilômetro 24, em Igarassu, ao 114,8, no Cabo de Santo Agostinho; a BR-232, do quilômetro 4, no Recife, até o quilômetro 35, em Moreno; e a BR-408, do quilômetro 86,1 em São Lourenço, ao 105,7, em Jaboatão. Em todo o país, foram mais de 911 mil autos de infração emitidos desde julho de 2016, segundo a PRF.

Visibilidade – O objetivo da norma é aumentar a visibilidade dos veículos, já que acender as lanternas incrementa em 60% as chances de percepção. Antes da criação da lei, só era obrigatório ligar os faróis dos carros em túneis ou durante à noite, diferentemente das motos, que tinham que acender as luzes a qualquer hora do dia. Segundo o Departamento Nacional de Trânsito, dirigir em rodovias com os faróis desligados a qualquer hora do dia é considerado infração média, com multa de R$ 130,16 e quatro pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Diario de Pernambuco 

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *