UFPE eleva notas de corte de 22 cursos

A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) aumentou o rigor do processo de se­­leção de novos alunos para 2018. Vinte e dois cursos tiveram pesos e notas mínimas modificados, o que já vale para a próxima edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), marcada para 5 e 12 de no­­­­vembro de 2017. Em algumas graduações do campus Recife, co­­­­mo Ciências Biológicas (Bacharela­­­do), Ciência da Computação e Farmácia, a nota de corte subiu até 200 pontos. As mudanças foram anunciadas pela Pró-reitoria de Assuntos Acadêmicos da UFPE na terça-feira (9).

Os pesos e as notas mínimas são atribuídos, conforme as peculiaridades do conteúdo dos cursos, a cada uma das avaliações do Enem: Redação; Matemática e suas Tecnologias; Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; Ciências Humanas e suas Tecnologias; e Ciências da Natureza e suas Tecnologias. O de Administração no campus Recife, por exemplo, teve o peso da redação aumentado de 2 para 2,5, e o da prova de Linguagens, diminuído de 3 para 2. Já no de Pedagogia (Licenciatura), também oferecido na Capital, a redação perdeu peso – de 3 para 1 – para que outras três disciplinas ganhassem mais importância no processo de avaliação.

A graduação com alterações mais rigorosas foi Ciência da Compu­­­­ta­­­­ção. A prova de Ma­­­temática e suas Tecno­­logias, que, em 2016, teve no­­­ta míni­­­ma (350) menor que a exigida pa­­­ra a redação (400), passa a ter 550 como nota de corte, além de peso aumentado de 3 para 4. A redação ficou com peso 2 e nota mínima de 500. Já o peso de Ciências da Natureza caiu de 3 para 1.

Arqueologia, Ciências Atuariais e Museologia (Bacharelado) também tiveram as notas mínimas aumentadas em 200 pontos para algumas provas do Enem. Se o candida­­­to tiver uma pontuação menor que os índices exigidos para cada disciplina, estará desclassificado para o curso que estiver pleiteando, podendo tentar a entrada em outra graduação, com nota menor, no Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

Dos 22 cursos que tiveram as notas e pesos alterados, 15 são ofertados no campus Recife, dois no de Vitória de Santo Antão e cinco no de Caruaru. Destaque para Medicina, no campus Agreste, que, apesar de não ter sofrido mudanças nas no­­­tas de corte, teve os pesos das cinco disciplinas alterados – Redação e Ciências Humanas ganharam mais importância na seleção.

A definição é feita pelo colegiado de cada graduação. No ano passado, 14 cursos haviam tido mudanças. Conforme o pró-reitor para Assuntos Acadêmicos, Paulo Goes, o aumento do rigor tem o objetivo de melhorar “a qualidade interna” das graduações. Ele destaca que a UFPE está cumprindo o acordo de avisar sobre as alterações com a maior antecedência possível. “Isso permite que os candidatos foquem nas disciplinas que terão maior importância em seus cursos”, diz.

A lista completa dos pesos e notas mínimas pode ser acessada aqui.

Folha de Pernambuco

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *