Na Câmara da Vitória, Oposição realiza balanço dos 100 dias de governo de Aglailson Júnior

A gestão do prefeito Aglailson Júnior (PSB) completou, na última segunda-feira (10), cem dias. Como era já esperado, os vereadores de Oposição aproveitaram a marca para fazerem um balanço da administração municipal. Os comentários foram realizados na terça-feira (11), na tribuna da Câmara de Vereadores, durante a sessão ordinária desta semana, que foi antecipada devido a Semana Santa.

Primeiro a discursar, Geraldo Filho (PR) realizou um balanço dos pontos positivos e negativos. O parlamentar parabenizou ações da secretaria de Serviços Públicos e o pagamento em dia do funcionalismo público. No entanto, prevaleceram críticas ao rodízio de aulas, a falta de água e merenda nas escolas, paralisação do transporte universitário, fechamento de instituições de ensino, abandono do Estádio Carneirão, animais soltos nas vias, ambulâncias quebradas e obras paralisadas.

“Cem dias é pouco tempo para resolver os problemas da cidade. Mas, em cem dias se monta a espinha dorsal e se mostra a cara do governo que está por vir nos próximos quatros anos”, sentenciou. O vereador criticou ainda a falta divulgação dos novos locais de funcionamento dos órgãos públicos que tiveram mudança de endereço e a falta de transparência da gestão. “Diversas licitações estão sendo publicadas, mas eu não vejo a divulgação dos resultados. Há o chamamento e o resultado não de publica. Publicidade não tá se dando. Isso é falta de transparência. É importante que a sociedade saiba como os recursos estão sendo gastos”, enfatizou.

Mano Holanda (DEM) lembrou o adiamento do início das aulas escolas municipais e criticou a justificativa enviada pela Secretaria de Educação. “A resposta foi pequena, para ter prejudicado um mês de aula. O secretário admite que não foram reformas. Foram pequenas reformas. Se não houve reforma, não tinha porque ter atrasado. Se não tinha banca, em dois de março começou sem bancas e com rodízio de aulas”, afirmou. O vereador destacou que torce por dias melhores. “Enquanto isso não acontece, precisamos alertar, precisamos cobrar”, frisou.

Na tribuna, Xanuca (PSD) comentou o aumento dos valores da Zona Azul e prometeu se aprofundar ao tema na próxima reunião. O parlamentar ainda cobrou posição da gestão município a respeito da violência. “Não podemos lavar as mãos. Temos que pegar o problema e encarar, para que ele seja diminuído”, disse.

Para André de Bau (PSD), é necessário organização e planejamento para melhorar a vida população. “Muitas coisas estão deixando a desejar e a gente espera que tenha mudança. É importante que se diga algumas coisas também, como por exemplo, o dinheiro que foi economizado em quase quatro meses com o transporte de estudantes universitários. Esse dinheiro já dava para adquirir ônibus”, comentou.

Em defesa ao prefeito, Jota Domingos, líder do Governo, subiu a tribuna. O vereador reconheceu alguns dos problemas, no entanto, culpou a antiga gestão. “Nós sabemos das dificuldades. Nós sabemos da situação que se encontra hoje o município. Em 100 dias não se pode atestar um governo. Um governo que começou com uma série de dificuldades, principalmente na Educação”, afirmou.

Também em defesa da gestão, Toninho Nascimento (PRB) parabenizou o prefeito e afirmou que “os primeiros meses de mandato são difíceis para qualquer gestor”. O parlamentar desejou sucesso ao Governo. “Espero que o prefeito tenha êxito. Aquilo que prometeu execute”, disse.

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

2 comentários em “Na Câmara da Vitória, Oposição realiza balanço dos 100 dias de governo de Aglailson Júnior

  • 14/04/2017 em 1:38 pm
    Permalink

    Na vida pública ou na privada…

    ONDE NÃO HÁ TRANSPARÊNCIA
    EXISTE INDECÊNCIA…

  • 18/04/2017 em 1:02 pm
    Permalink

    As vezes achamos q tá ruim mais já diz o ditado
    nada é tão ruim que não possa piorar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *